Vieiras

CARACTERIZAÇÃO
Unidade Federativa: MINAS GERAIS
Fundação: 12 de Dezembro de 1953
Mesorregião: Zona da Mata
Gentílico: Vieirense
Distrito Sede: Vieiras
Distrito Subordinado: Santo Antônio do Glória
Denominação Anterior: Santa Cruz da Babilônia
Área: 112,99 Km2
CEP: 36895-000
DDD: 32
Altitude:
- máxima: 1351 m - Serra do Gavião
- mínima: 679 m - Foz Córrego Água Limpa
- ponto central da cidade: 730 m
Fuso horário: UTC -3
Latitude: 20° 51' 57" S
Longitude: 42° 14' 38" O
Clima: Tropical de Altitude
Temperatura:
- média anual: 23,5 C
- média máxima anual: 31 C
- média mínima anual: 18,2 C
- Índice médio pluviométrico anual: 1564 mm
Relevo:
topografia
- Plano: 2%
- Ondulado: 8%
- Montanhoso: 90%
Principal rio: RIBEIRÃO DA BABILÔNIA
Bacia: BACIA RIO PARAÍBA DO SUL
HISTÓRIA

Vieiras, ex-Santa Cruz da Babilônia, se encontra localizada no Vale do Rio Glória. A grande gleba de terra com área de 2.500 alqueires geométricos foi adquirida por Rs. 6000$000 (seis centos de reis) pelo Tenente Lucas Antunes Vieira ainda no tempo do Império. Ali ergueu-se um cruzeiro de madeira, marco inicial da fundação do povoado e base de todo progresso espiritual e material de Vieiras. Haja visto o Jubileu do Senhor Bom Jesus de Vieiras, onde acorre para ali peregrinos de toda região e outras localidades que ali permanecem de 7 a 14 de Setembro a fim de cumprir promessas e outras manifestações religiosas que se sucedem no encerramento do Jubileu.

 

Segundo os antigos moradores, o povoado de Santa Cruz da Babilônia, nome primitivo da atual cidade de Vieiras, que se supõe datar de 1878, tem a origem e significado de seu primeiro topônimo preso a Fazenda da Babilônia e ao cruzeiro de madeira. Era a fazenda da Babilônia coberta de mata virgem desde a fazenda hoje denominada “Pimenta” até o alto denominado “Pico do Aquenta Sol” no limites com São José da Pedra Dourada, Sumbuco, Azedo, Água Limpa e Serrinha da Babilônia. A produção da fazenda, se limitava apenas à criação de suínos, os quais eram soltos a revelia pelas matas virgens, onde se alimentavam de bagas de palmeiras, raízes e frutos da selva, fazendo-os de meia engorda, quando eram recolhidos ao curral para serem vendidos aos mercadores da época ou abatidos para o consumo da fazenda.

 

Mais tarde, extinto o saudoso proprietário Tenente Lucas Antunes Vieira, foi a grande fazenda inventariada tendo sido dividida entre seus herdeiros. Segundo informações, houve disputa na escolha do sítio onde se formaria o povoado de Santa Cruz da Babilônia. Os Vieira e os Bentos optavam pela formação do lugarejo nas imediações da Fazenda Velha, em sítio próximo a margem do Ribeirão da Babilônia, sendo erguidos quatro esteios de madeira para construção de uma capela. Do outro lado, os Valentes e os Ribeiros preferiam o lugar situado acima da margem direita do mesmo curso d’água, foi logo construído um cemitério na beira da estrada do “Pito Aceso”, que seria o do povoado. Graças porém ao espírito pacificador de João Antunes Vieira, vulgo João Lucas, filho do Tenente Lucas Antunes Vieira, os contendores deram por encerrado o litígio, sendo sustada a formação do povoado nos lugares mencionados. João Antunes Vieira doou em data que não se pode precisar, dois alqueires de terra e posteriormente mais dois, nas proximidades da confluência do ribeirão “Serrinha” com o córrego do “Inhambú”. Ali surgiu um cruzeiro, depois a capelinha de Santa Cruz da Babilônia. Em torno da capela foram aparecendo as primeiras casas sem qualquer plano urbanístico e o povoado foi crescendo ao correr dos tempos.

 

Em 1948, foi criado o Distrito de Vieiras, com sede no povoado de Santa Cruz da Babilônia. Em virtude da Lei Municipal n.º 122, de 4 de Junho de 1953, confirmada pela Lei Estadual n.º 1.039, de 12 de dezembro de 1953, criou-se o Município de Vieiras, mudando de nome em homenagem aos desbravadores da região onde se localiza a sede do Município de Vieiras.

ATA DE INSTALAÇÃO DO DISTRITO DE VIEIRAS

Aos 7 (sete) dias do mês de setembro de 1952, no edifício da escola pública “D. Matilde Vieira” na sede do município, sob a presidência do Sr. Prefeito municipal de Miradouro, com a presença de várias autoridades e de grande público, o Sr. Prefeito declarou aberta a sessão Solene de instalação do Distrito de Vieiras. Logo a seguir, o Sr. Presidente convida a mim, Jacob Lopes de Paula Homem - escrivão de paz e oficial do registro civil do Distrito, para secretário, convidou para fazer parte da mesa as seguintes pessoas: Deputado José Alcino Bicalho, Vereador José Soares de Souza, Vereador Sebastião Dias Filho, Sr. Antônio Lopes de Faria Sobrinho, -contador - secretário da prefeitura municipal, Jacy de Paula Homem, Sr. Sebastião Gomes Pereira, Sr. João Fava e a professora Raimunda Borges.

 

Depois de composta mesa, o Sr. Presidente, de pé com os demais presentes, pronunciou as seguintes palavras: “EM FACE DO DISPOSTO NO DECRETO Nº 3761 DE 29 DE MARÇO DE 1952 DECLARO INSTALADO O DISTRITO DE VIEIRAS, CRIADO PELA LEI Nº 336 DE 27 DEZEMBRO DE 1948”. Em seguida foi cantado o Hino Nacional. Usou em seguida da palavra o Sr. Jacy de Paula Homem, que traduziu os sentimentos dos vereadores José Soares de Souza Filho, que em eloquente improviso, externou à sua satisfação pela concretização da aspiração dos vieirenses, ou seja, a instalação do Distrito. Várias escolas, em seguida, fizeram aplaudidos recitais, inclusive a saudação à Bandeira Nacional. Falando por último, usou da palavra o Deputado José Alcino Bicalho, que se esforçou muito para à criação do Distrito de Vieiras e fez um apelo a todos para que cooperassem com o poder público, notadamente com o plecaro Governador Juscelino Kubitschek de Oliveira, no sentido de que trabalhassem pelo progresso do distrito, do município e do estado. Logo a seguir o Sr. Prefeito Municipal José Teodoro do Vale, presidindo a solenidade, declarou encerrada a sessão, tendo antes agradecido o comparecimento de todos. Para constar, foi lavrada a presente ata que foi assinada pelo Sr. Prefeito Municipal, pelas autoridades e demais pessoas presentes, e por mim Secretário.

 

VILA DE VIEIRAS, 7 DE SETEMBRO DE 1952

POPULAÇÃO
População Residente
ANOS URBANA RURAL TOTAL
1970 985 3.587 4.572
1980 1.180 2.930 4.110
1991 1.275 2.521 3.796
2000 1.781 2.166 3.947
2005 - - 4.050
2007 - - 3.808
2009 - - 3.899
2010 1.854 1.878 3.732
Densidade populacional: 33, 27 hab/km²
Cor ou raça
- Branca: 2.090 pessoas
- Parda: 1.391 pessoas
- Preta: 232 pessoas
- Amarela: 18 pessoas
Alfabetizada: 3.029 pessoas
RELIGIÃO (2010)
- Católica apostólica romana: 3.186 pessoas
- Evangélicas: 433 pessoas
- Espírita: 22 pessoas
- Religiões orientais: 7 pessoas
- Sem religião: 83 pessoas
DOMICÍLIOS (2010)
- Domicílios particulares permanentes urbanos: 611
- Domicílios particulares permanentes rurais: 557
- Total de domicílios particulares:1.168
- Abastecimento de água - Rede geral: 617
- Destino do lixo - Coletado: 806 domicílios
- Energia elétrica - Tinham: 1.162 domicílios
REPRESENTAÇÃO POLÍTICA 2013
Prefeito eleito
WALDINEI CHICARELI DE ANDRADE - PT
- 1.996 Votos
Nome do candidato segundo colocado
NEWTON DE SOUZA JUNIOR - PSDB
- 1.259 Votos
Votos válidos
- 3.399 Votos
Número de eleitores
- 3.668 eleitores
Vereadores eleitos
VASCONCELIO CHICARELI ANDRADE - PT
- 307 Votos
CLAUDINEY SOARES DE ANDRADE - PSB
- 241 Votos
JOSÉ INÁCIO DA SILVA - DEM
- 164 Votos
JUCIMAR PEDRO DA SILVEIRA - PT
- 157 Votos
PEDRO PAULO RODRIGUES - PSB
- 144 Votos
MARIO MATIAS BORGES - DEM
- 143 Votos
FABIO MAIA SOARES - PT
- 142 Votos
DELEON EUZEBIO ALVES - PT
- 136 Votos
EVANDRO CHARLES DE FARIA - PSDB
- 133 Votos
PREFEITOS DE VIEIRAS (1953 - PRESENTE)
1- Francisco Rabelo (Intendente)
2- João de Oliveira Antunes (Intendente)
3- Vicente Montezano Filho (1954 a 1958)
4- João Fava (1958 a 1962) e (1967 a 1970)
5- Sebastião Dias Filho (1963 a 1966)
6- Olavo Luiz Breijão (1971 a 1972) e (1993 a 1996)
7- José Soares de Souza Filho (1973 a 1976)
8- Éder Toledo Magalhães (1977 a 1983), (1988 a 1992) e (2005 a 2008)
9- Juvenal Soares Duarte (1983 a 1986) e (2001 a 2004)
10- Pedro Rodrigues de Faria (1986 a 1988)
11- Onofre Soares (1997 a 2000)
12- Waldinei Chicareli de Andrade (2009 a 2012) e (2013 a 2016)
ENSINO 2009
Matrícula - Ensino fundamental
- 556 Matrículas
Matrícula - Ensino médio
- 192 Matrículas
Docentes - Ensino fundamental
- 43 Docentes
Docentes - Ensino médio
- 17 Docentes
Escolas - Ensino fundamental
- 3 Escolas
Escolas - Ensino médio
- 1 Escola
FROTA 2012
- Automóvel: 528
- Caminhão: 42
- Caminhão trator: 2
- Caminhonete: 93
- Camioneta: 19
- Micro-ônibus: 11
- Motocicleta: 511
- Motoneta: 5
- Ônibus: 5
- Reboque: 6
- Utilitário: 1
TOTAL: 1223
TRANSPORTES
Rodoviário
Distâncias aproximadas aos principais centros (Km):
- Belo Horizonte: 364
- Rio de Janeiro: 348
- São Paulo: 691
- Brasília: 945
- Vitória: 325
Principais rodovias que servem de acesso a Belo Horizonte:
- BR-381, BR-262, BR-116
Principais rodovias que servem ao município:
- AMG-2902, BR-040, BR-267, BR-116
Municípios limítrofes:
- SÃO FRANCISCO DO GLÓRIA
- MIRADOURO
- MURIAÉ
- EUGENÓPOLIS
- PEDRA DOURADA
INDICADORES 2010
PIB a Preço de mercado corrente
- R$ 31.256.000,00
PIB per capita
- R$ 8.375,23
ESTRUTURA EMPRESARIAL 2008
- Número de unidades locais: 86
- Pessoal ocupado total: 418
PECUÁRIA 2011
Bovinos: 7.557 cabeças
Suínos: 1.340 cabeças
Eqüinos: 291 cabeças
Asininos: 2 cabeças
Muares: 15 cabeças
Ovinos: 52 cabeças
Galinhas: 1.411 cabeças
Galos, frangas, frangos e pintos: 4.996 cabeças
Caprinos: 257 cabeças
Vacas ordenhadas: 2.913 cabeças
Leite de vaca: produção - quantidade 4.657 mil litros
Ovos de galinha: produção - quantidade 5 mil dúzias
LAVOURA PERMANENTE 2011
Banana
- Quantidade produzida: 680 toneladas
- Valor da produção: 544 mil reais
- Área plantada: 34 hectares
- Área colhida: 34 hectares
- Rendimento médio: 20.000 quilogramas por hectare
Café (beneficiado)
- Quantidade produzida: 3.964 toneladas
- Valor da produção: 23.784 mil reais
- Área plantada: 2.202 hectares
- Área colhida: 2.202 hectares
- Rendimento médio: 1.800 quilogramas por hectare
Laranja
- Quantidade produzida: 187 toneladas
- Valor da produção: 168 mil reais
- Área plantada: 14 hectares
- Área colhida: 14 hectares
- Rendimento médio: 13.357 quilogramas por hectare
Manga
- Quantidade produzida: 100 toneladas
- Valor da produção: 80 mil reais
- Área plantada: 10 hectares
- Área colhida: 10 hectares
- Rendimento médio: 10.000 quilogramas por hectare
Maracujá
- Quantidade produzida: 150 toneladas
- Valor da produção: 135 mil reais
- Área plantada: 10 hectares
- Área colhida: 10 hectares
- Rendimento médio: 15.000 quilogramas por hectar
LAVOURA TEMPORÁRIA 2011
Arroz (em casca)
- Quantidade produzida: 220 toneladas
- Valor da produção: 132 mil reais
- Área plantada: 90 hectares
- Área colhida: 90 hectares
- Rendimento médio: 2.444 quilogramas por hectare
Cana-de-açúcar
- Quantidade produzida: 1.800 toneladas
- Valor da produção: 108 mil reais
- Área plantada: 30 hectares
- Área colhida: 30 hectares
- Rendimento médio: 60.000 quilogramas por hectare
Feijão (em grão)
- Quantidade produzida: 72 toneladas
- Valor da produção: 180 mil reais
- Área plantada: 120 hectares
- Área colhida: 120 hectares
- Rendimento médio: 1.200 quilogramas por hectare
Mandioca
- Quantidade produzida: 300 toneladas
- Valor da produção: 180 mil reais
- Área plantada: 20 hectares
- Área colhida: 20 hectares
- Rendimento médio: 15.000 quilogramas por hectare
Milho (em grão)
- Quantidade produzida: 175 toneladas
- Valor da produção: 70 mil reais
- Área plantada: 70 hectares
- Área colhida: 70 hectares
- Rendimento médio: 2.500 quilogramas por hectare
EXTRAÇÃO VEGETAL E SILVICULTURA 2011
Produtos da Silvicultura
- carvão vegetal - quantidade produzida: 22 tonelada
- carvão vegetal - valor da produção: 24 mil reais
- lenha - quantidade produzida: 501 metro cúbico
- lenha - valor da produção: 21 mil reais
- madeira em tora - quantidade produzida: 92 metro cúbico
- madeira em tora - valor da produção: 6 mil reais
- madeira em tora para outras finalidades - quantidade produzida: 92 metro cúbico
- madeira em tora para outras finalidades - valor da produção: 6 mil reais
FINANÇAS PÚBLICAS 2009
Receitas orçamentárias
- Realizadas: 7.112.833,09
- Correntes: R$ 8.054.818,92
- Tributárias: R$ 140.066,27
Impostos
- Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial - IPTU: R$ 3.413,22
- Imposto de Sobre Serviços - ISS: R$ 101.186,03
- Imposto sobre Transmissão-Intervivos - ITBI: R$ 1.858,16
Receitas orçamentárias realizadas
- Taxas: R$ 2.818,57
- Patrimonial: R$ 24.679,61
- Transferências Correntes: R$ 7.825.400,91
- Transferência Intergorvenamental da União: R$ 5.055.835,55
- Transferência Intergorvenamental do Estado: R$ 1.240.437,49
- Dívida Ativa: R$ 9.488,21
- Outras Receitas Correntes: R$ 51.866,60
- Capital: R$ 73.456,07
- Transferência de Capital: R$ 23.721,78
Despesas orçamentárias realizadas
- Realizadas: R$ 7.005.109,32
- Correntes: R$ 6.283.328,95
- Outras Despesas Correntes: R$ 3.072.815,46
- Capital: R$ 721.780,37
- Investimentos: R$ 664.649,37
- Pessoal e Encargos Sociais: R$ 3.206.167,13
- Obras e Instalações: R$ 540.437,27
- Superavit ou Déficit: R$ 107.723,77
Valor do Fundo de Participação dos Municípios - FPM: R$ 6.259.412,44 (2012)
Valor do Imposto Territorial Rural - ITR: R$ 2.579,64
LOCALIZAÇÃO

Exibir mapa ampliado
FOTOS
Fotos de Vieiras
Fonte:
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística